8 de março de 2017

Presa quadrilha que aplicava golpe “Bença, tia” em Goiás e mais cinco estados



A Polícia Civil, por meio da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic) e do Grupo de Repressão a Estelionato e Outras Fraudes (GREF), prendeu nesta quarta-feira, dia 8 de março, 12 pessoas suspeitas de envolvimento no golpe chamado popularmente de “Bença, tia”. No total, o grupo pode ter causado prejuízos de R$ 50 mil com a prática do crime.

As prisões foram efetuadas em Goiânia, Aparecida de Goiânia, Inhumas e Trindade. A polícia identificou que quatro detentos do Complexo Prisional faziam parte do grupo. De acordo com as investigações, eles faziam ligações se passando por sobrinhos das vítimas – que eram de Goiás, Pernambuco, Paraíba, Pará, Ceará e São Paulo – pedindo dinheiro para um suposto conserto de carro.

“Eles telefonam e logo dizem ‘bença, tia’. A partir daí, a própria vítima revela o nome de algum parente e os criminosas começam a contar uma história, pedindo dinheiro para resolver problema. A partir do primeiro depósito, passam a pedir mais até a vítima descobrir que caiu em um golpe”, explica delegada Mayana Rezende.

Também foram identificadas pessoas que emprestavam suas contas bancárias que se beneficiavam do esquema. Todos os suspeitos devem responder por estelionato e associação criminosa.

Segundo a delegada, a maior dificuldade em combater esse tipo de crime é a falta de registro de registros de ocorrência, o que torna mais difícil a identificação de envolvidos. “As pessoas precisam ter cautelas quando recebem telefonemas solicitando dinheiro. Mas, caso caiam no golpe, é preciso que o boletim de ocorrência seja registrado, uma vez que isso pode nos levar a desarticular uma rede ainda maior de criminosos”, ressalta Mayana Rezende.

Combate permanente - 
Forças policiais da Secretaria de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP) trabalham de forma integrada e permanente para inibir todas as modalidades criminais e realiza, diariamente, operações preventivas dentro das unidades prisionais goianas. Diversos investimentos são realizados em tecnologia e equipamentos para coibir a entrada de telefones celulares dentro dos presídios. Bloqueadores de sinal também estão sendo instalados.

Fonte: Goiás Agora

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Institucional

Receba em seu e-mail