6 de julho de 2016

Pré-candidatos começam a se movimentar em busca de alianças



Como a minirreforma eleitoral prevê menos tempo de campanha (apenas 45 dias), os políticos podem se apresentar como pré-candidatos sem que isso configure propaganda eleitoral antecipada, mas desde que não haja pedido explícito de voto. A minirreforma eleitoral também permite que os pré-candidatos divulguem posições pessoais sobre questões políticas e possam ter suas qualidades exaltadas, inclusive em redes sociais ou em eventos com cobertura da imprensa.

No município de Cristianópolis, quem saiu na frente foi a pré-candidata a prefeita pelo PMDB, Waléria Ulhôa. Ela é esposa do ex-candidato e atual presidente da Companhia Metropolitana de Transporte Coletivo (CMTC), Murilo Ulhôa, e tem apostado nas redes sociais para se viabilizar. Por meio de sua página oficial na internet, a pré-candidata aproveita o período de pré-campanha para se posicionar sobre as eleições e promover seu nome no município. Para isso, ela tem divulgado vídeos com perspectivas políticas, administrativas e de gestão pública. O material tem sido bem aceito pela população cristianopolina. Alguns vídeos possuem mais de 2,4 mil visualizações. A página criada recentemente tem centenas de curtidas.

Outro pré-candidato já conhecido dos internautas é o ex-prefeito Íris Aurélio (PSDB). Desde que terminou seu mandato em dezembro de 2012, ele utiliza as redes sociais para se aproximar dos eleitores. Por meio da internet, o peessedebista divulga suas ações político-partidárias, enaltecendo principalmente, a gestão do governador Marconi Perillo que é a base da sua pré-candidatura a prefeito de Cristianópolis. Se confirmada, será a terceira vez que Aurélio fará campanha municipal como candidato principal.

O prefeito Jairinho, que deixou o PSDB e foi para o PSB, deve tentar a reeleição. Diferente dos outros pré-candidatos, ele é menos visível na internet e aproveita a máquina pública e a gestão à frente da prefeitura, desde 2013, para promover a sua candidatura. Jairinho é o candidato menos expressivo neste período de pré-campanha, justamente pelo fato de ter que conciliar a agenda política e administrativa. Isso deve mudar a partir de agosto quando começar a campanha oficial. Já que a Lei Eleitoral prevê algumas restrições pra quem está no poder, Jairinho deve intensificar o corpo a corpo e vai ter que suar a camisa pra disputar os votos com os demais candidatos

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail