4 de abril de 2016

Ministério Público recomenda interdição total da rodovia entre Caldas Novas e Pires do Rio


(Foto: Trecho da rodovia GO-139 / Divulgação)
O Ministério Público Estadual propôs ação civil pública contra a Agência Goiana de Transportes e Obras (Agetop) com pedido liminar pela interdição e realização de nova pavimentação asfáltica no trecho da GO-309, que liga Pires do Rio a Caldas Novas. Sem manutenção, a pista está completamente destruída.

A ação assinada pela promotora da Justiça Lorena Castro da Costa Ferreira Carvalho pede a interdição provisória da rodovia até que haja condições de trafegabilidade. Requer ainda a que a Justiça determine o início das obras de manutenção e pavimentação em um prazo de 15 dias, sob pena de multa diária de R$ 50 mil.

Se a liminar foi acatada pela Justiça, a promotora quer que seja determinado bloqueio de recursos do Estado para pavimentação e recuperação da rodovia, em caso de descumprimento pelo governo estadual.

Na ação, Lorena Castro da Costa Ferreira Carvalho destaca o grau de degradação atual do trecho e os transtornos que tem causado à população da região e aos usuários da rodovia. A promotora anexou, inclusive, cópias de boletins de ocorrência que registraram 34 acidentes na GO-309, entre janeiro de 2014 e março de 2016.

O MP já havia enviado ofício à Agetop recomendando a realização de obras na rodovia para prevenir acidentes e oferecer condições mínimas de segurança e trafegabilidade aos usuários. Em resposta, o órgão do governo só informou que não havia orçamento previsto ou recurso para fazer as obras de manutenção na rodovia e se negou a informar quais obras seriam necessárias.

(Com informações da Assessoria de Comunicação Social do MP-GO.)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail