27 de novembro de 2015

1ª Estação de tratamento do país a gerar energia em laticínio é inaugurada em Bela Vista de Goiás



A empresa detentora da marca Piracanjuba e quinta maior indústria de laticínios do país, Laticínios Bela Vista, inaugurou no último dia 25 de novembro, uma das maiores Estações de Tratamento de Efluentes (ETE), com reatores anaeróbicos de baixa taxa, em indústrias de laticínios, no mundo. É a primeira no país. Mais de R$11 milhões foram investidos.

Para formulação, desenvolvimento e realização desse projeto inovador foram necessários cerca de dois anos e meio de trabalho e uma equipe que chegou a contar com 400 pessoas. Nesse sistema, o rejeito é tratado em meio anaeróbio e o gás formado é captado e enviado para duas caldeiras que utilizarão esse combustível para a geração de vapor.

A eficiência no tratamento dos resíduos chegará a 99%, com a possibilidade de reaproveitamento, também, da água. Por outro lado, o Laticínios Bela Vista, que já utiliza exclusivamente madeira de reflorestamento em suas caldeiras de Biomassa, contará com uma redução de 30% no consumo de lenha, graças ao uso do Biogás gerado pelo novo sistema.

De acordo com o diretor industrial da empresa, Marcos Helou, entre os objetivos do projeto estão tornar o tratamento dos efluentes produzidos pela indústria mais robusto e preparado para o crescimento da indústria, além de, ao mesmo tempo, aproveitar a geração de Biogás e reduzir ainda mais o impacto ambiental.

“Pretendemos devolver ao rio a água com excelente qualidade e pronta para um possível reuso e, ainda, vamos incentivar a produção de energia sustentável com benefícios ambientais para a sociedade.  Hoje, as decisões tomadas no Laticínios Bela Vista levam em consideração a nova lógica de pensamento voltada para a preservação ambiental”, afirma.

O governador de Goiás, Marconi Perillo (PSDB), participou da inauguração da ETE. Ele elogiou a iniciativa e disse que ela é muito bem vinda neste momento em que o mundo discute alternativas para a preservação do meio ambiente. Marconi ressaltou que o projeto segue o foco enfatizado pelo Estado de inovação como estratégia para Goiás se tornar um dos estados mais competitivos do País, além de se colocar no centro da discussão mundial.

“Este é um projeto pioneiro no Brasil e contribuirá com a redução do impacto da atividade industrial, melhorando a qualidade ambiental. O Laticínios Bela Vista mostra que é possível aliar desenvolvimento econômico com a preservação do meio ambiente. O que havia de desperdício, agora é renda. Esta é uma mudança de paradigma que tem levado o governo do Estado também a buscar tecnologias menos poluidoras. Hoje, uma das maiores despesas da Saneago é com energia elétrica. Podemos usar este recurso tecnológico”, afirmou o governador.

Sobre a empresa - O Laticínios Bela Vista possui um portfólio com mais de 100 produtos, distribuídos nas marcas Piracanjuba e Pirakids, comercializados em todas as regiões do Brasil. Com faturamento de mais de R$ 2 bilhões e capacidade de processamento de 4,3 milhões de litros de leite por dia, gera mais de 2 mil empregos diretos e possui três unidades fabris, localizadas em Bela Vista de Goiás (GO), Maravilha (SC) e Governador Valadares (MG). (Com Fieg e Casa Civil GO)


Laticínios Bela Vista (Piracanjuba) é a quinta maior indústria de
laticínios do Brasil. (Foto: Divulgação)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Institucional

Receba em seu e-mail