3 de março de 2015

ARTIGO: Refletindo sobre a Palavra de Deus


“Ele me invocará, e Ihe darei resposta; perto dele estarei na desgraça, vou salva-lo e torna-Io glorioso. Vou sacia-lo com longos dias e Ihe mostrarei minha salvação” (Sl 91 (90),15-16)

O Tempo da Quaresma é nossa preparação para celebrar bem a Páscoa de Jesus. É momento para se fazer uma revisão de vida pessoal e comunitária. O encontro com a Palavra durante esse período deve ao mesmo tempo resgatar e oferecer o ambiente próprio desse “tempo”, deve ser um itinerário comunitário e espiritual de encontro com Deus, que produz conversão e conduz à experiência da vida nova que somente nos pode dar o Ressuscitado.
Quaresma é tempo de abertura para o mistério da dor e da morte, da cruz, do Crucificado. Nele somos conduzidos à graça da vida plena, à Ressurreição. Nós, cristãos católicos iniciamos o Tempo da Quaresma com a alegria de saber que Jesus nos convida a caminhar com ele do mais profundo de nossas misérias e fraquezas para a glória de sermos filhos e filhas de Deus.
O Evangelho de Marcos 1,12-15, nos fala sobre o retiro de Jesus no deserto durante quarenta dias e quarenta noites no qual ele prepara a sua missão. Jesus apresenta-se como o novo Moisés assim com Moisés esteve quarenta dias no monte Sinai em intimidade com Deus e, no final, recebeu de Deus a garantia de conduzir o Povo de Israel até a terra prometida (é isso que chamamos a Antiga Aliança), Jesus viveu um tempo de plena intimidade com o Pai antes de iniciar a sua pregação e, no Calvário, selou a Nova Aliança com a humanidade.

No livro do Gêneses 7,1-24, aparece a figura de Noé que viveu o dilúvio de quarenta dias e quarenta noites e, no final do dilúvio, Deus estabeleceu uma aliança com ele, como resposta ao seu sacrifício, por ele, com toda a criação, como uma mensagem de reconciliação, tema dominante na Quaresma. Todos os atos da Quaresma devem conduzir a uma relação pessoal com Jesus Cristo e com a comunidade cristã por Ele fundada, com as sociedades nas quais cada comunidade cristã está inserida.

Junto a esse tempo, a Igreja católica nos propõe a Campanha da Fraternidade 2015, com o Iema: “Eu vim para servir” (conf. Mc 10,45), convidando-nos a aprofundar à luz do Evangelho, o diálogo e a colaboração entre a Igreja e a sociedade, como serviço ao povo brasileiro, para a edificação do Reino de Deus.

A Paróquia São Francisco de Assis, de Cristianópolis, viverá esse tempo nas celebrações dominicais do Sacramento da Eucaristia e também nas terças-feiras. Nas quartas-feiras estaremos ministrando o Sacramento da Penitência e Reconciliação, e à noite faremos a exposição do Santíssimo para adoração e a Via-Sacra, uma caminhada que revive a Via-Cruxis de Jesus antes da sua Paixão, Morte e Ressurreição, meditando e orando sobre o mistério de nossa salvação.


Pe. Wenefredo Soares
é pároco da Paróquia São Francisco de Assis de Cristianópolis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail