7 de maio de 2014

Bacia leiteira de Cristianópolis faz renda aumentar e fixa homem no campo


Produtores rurais do município que investiram corretamente neste mercado, hoje comemoram os resultados positivos e lucrativos

Cristianópolis está em destaque. Sua produção rural tem se fortalecido cada vez mais com o avanço da bacia leiteira no município. Fonte de investimentos? Com certeza. A produção de leite na região freia o êxodo de muitos jovens para as grandes cidades, cria novos conceitos de exploração para quem já é produtor há mais tempo, gera mais empregos e, por consequência, aumenta a lucratividade. Tudo isso é reflexo do que já ocorre em outros pontos do país, em especial a região sul.

Recentemente, uma reportagem da revista Balde Branco, divulgou que, dependendo da metodologia utilizada na produção de leite equilibrada às condições de volume e qualidade do pasto, o pequeno produtor pode receber de R$2 mil a R$3 mil por mês com uma pequena quantidade de gado leiteiro.

Em Cristianópolis houve uma boa aceitação da parte dos pequenos produtores para que a mudança surgisse. Não houve ceticismo. É o que revela o estudioso em produção leiteira, Marcos Mattos. No entanto, de acordo com ele, é necessário investir ainda mais, em especial na análise do solo da propriedade, com a verificação de índices de potássio e fósforo.

“Queremos montar uma equipe de assistência técnica, em uma parceria com engenheiros agrônomos e até mesmo assistentes sociais, que possam trabalhar em conjunto com os produtores de Cristianópolis. Esse técnico ficaria o dia inteiro na propriedade, com o objetivo de analisar as dificuldades que os pequenos produtores ainda têm. Por outro lado, o profissional pode apontar quais são os materiais necessários para o plantio, e qual gado criar naquela região específica. Se o técnico precisa de alguma ajuda na análise da produção leiteira, ele pode contar com o auxílio dos demais integrantes da equipe de assistência técnica para atender ao homem do campo. Essa é a nossa visão”, explica.

O diferencial para a produção do leite atualmente não está apenas no volume produzido. Segundo Marcos Mattos, o consumidor tem priorizado a qualidade do serviço e o preço do leite, em paralelo com a preservação que se faz ao meio-ambiente diante da exploração leiteira. Outra questão que tem sido o divisor de águas na produção do leite é a adubação de pastagens.

Adubação de pastagens é considerada
diferencial na produção de leite
“Bela Vista nos fornece muito adubo e cultivar a pastagem é essencial para mantermos esse índice crescente de exploração. Posso dizer que Cristianópolis é privilegiada e a tendência é ficar cada vez melhor, porque a maioria dos pequenos produtores aqui do município está, sim, motivada para crescer. Tanto que temos orientado os produtores sobre a instrução normativa nº 62, que trata do leite de vaca legalizado, com os devidos requisitos de qualidade determinados em Lei pelo Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento”, revela Mattos.

Em entrevista à Folha de Cristianópolis, a Coordenação Técnica da Nestlé, uma das gigantes do ramo da produção do leite, declara que a captação de resultados mediante a exploração do leite ainda é pequena em Cristianópolis, mas garante que o município tem grande potencial. Segundo a empresa, a mão-de-obra familiar precisa ser orientada, para que muitos evitem iniciar o procedimento de produção leiteira de forma errada.

Quem acertou foi a família do produtor rural Magnun Souza. Em uma propriedade de seis alqueires, ele, os pais e o irmão gêmeo Maycom Souza, comemoram os frutos de um trabalho que se iniciou há cinco anos. “Antigamente nós tirávamos de 100 a 200 litros de leite por dia. À medida que adquirimos implementos, trator e melhorias para o gado, nossa produção foi aumentando. Demorou um tempo para vermos os resultados, mas hoje chegamos a explorar mais de 1.000 litros de leite diariamente. No período da seca, essa produção sobe para mais de 1.500 litros. A nossa rentabilidade aumentou bastante”, comemora.

Para dar continuidade ao processo de valorização do leite no município, o secretário municipal de agricultura e pecuária, Nicomedes Lopes, garante que o poder público dá assistência aos produtores locais e aponta cuidados.

“A bacia leiteira de Cristianópolis é muito boa. Nossa função é orientar os produtores daqui sobre os cuidados da exploração legal do leite de vaca. Quando necessário, a prefeitura providencia tanques, arruma o curral do homem do campo e busca aperfeiçoar a produção para evitar que aconteça a saída dos nossos jovens para as grandes cidades. A bacia leiteira do município é uma ótima oportunidade para eles crescerem profissionalmente aqui”, destaca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail