7 de maio de 2014

ARTIGO: Está na hora de mudar


A eleição deste ano ainda está a cinco meses, mas as discussões sobre o pleito, especialmente de governador, já está nas ruas. E é bom que isso aconteça. Estamos vivendo um momento ímpar no país, e também no estado de Goiás, e é importante que todos nós possamos discutir com calma e sabedoria sobre os rumos que devemos dar ao nosso estado e ao Brasil a partir do ano que vem.

A palavra dominante no Brasil inteiro é mudança. Em Goiás, a situação não é diferente. O atual grupo político que comanda o governo do estado já vai para 16 anos de poder e dá sinais de cansaço. Percebe-se uma grande acomodação e um modelo que parece ter se esgotado. Não por acaso, os problemas de acumulam.

O caso mais grave é o da saúde, onde não vemos ações no sentido de melhorar o atendimento direto às pessoas, nos cais, postos de saúde e unidades de pronto atendimento. Mas há problemas também na segurança pública, no abastecimento de energia elétrica e uma falta de ação que nos assusta.

Percebe-se que as questões mais sérias do estado estão em segundo plano. Falta planejamento, faltam ações concretas, faltam soluções. Por mais que se faça propaganda, muita propaganda, a realidade que vemos no dia a dia é outra. Se no passado esse governo pode ter cumprido seu papel, no exato momento está claro que esse papel se esgotou. Está na hora de mudar.

À oposição, no entanto, não cabe apenas apontar os erros. É preciso ter percepção da importância deste momento e trabalhar num novo projeto de governo, que seja voltado para os que mais precisam, que tenha como prioridade o atendimento à saúde e obras e iniciativas que gerem empregos, oportunidades e renda, especialmente para os municípios menores, que estão esquecidos dos governos.

Tenho defendido e trabalhado para a construção de um projeto de governo novo e diferente, mas acima de tudo realista, que apresente soluções para os problemas emergenciais e planejamento futuro para Goiás. A alternância de poder se faz absolutamente necessária neste momento, praticamente em todos os níveis de governo.

Nas ruas, através das manifestações, o povo tem dito que chega de enrolação, chega de empurrar os problemas com a barriga, de se esquivar das responsabilidades, chega de corrupção. O estado e as prefeituras precisam de novos gestores, com capacidade de administrar, com visão de futuro, com sensibilidade social para enfrentar os problemas que afligem as pessoas no seu dia a dia.

A partir de agora, vários nomes vão ser colocados à disposição do eleitor e é preciso analisar cada um com calma. Observar quem tem capacidade para fazer melhor, quem tem compromissos com o povo e com nossa cidade, quem não aparece apenas na hora de pedir voto e quem poderá fazer a melhor mudança para Goiás e para Cristianópolis.

É esse o meu enfoque de trabalho. É no futuro melhor para Cristianópolis que tenho olhado. E será pensando nisso que deveremos decidir o melhor em outubro.


Murilo Ulhoa
é agropecuarista e presidente do PMDB de Cristianópolis

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail