10 de setembro de 2013

PPA é tema de audiência pública na Câmara


Primeira reunião para discutir plano plurianual 2014/2017 aconteceu no dia 13 de agosto; população apresentou reivindicações e sugestões de investimentos

Foto: Nádia Magalhães

O Plano Plurianual (PPA) será instituído no segundo ano de mandato do governo Jairo, assim como é previsto em lei. A audiência pública para tratar do assunto foi realizada em duas etapas. Na primeira, estiveram presentes na Câmara Municipal, representantes do Poder Executivo, alguns vereadores e parte da comunidade cristianopolina.

Foi exposto e explicado a fundo o que é a PPA, como funciona e a quem fim ela é feita e instituída. Na oportunidade, a população pode levar reivindicações e opiniões aos governantes. As principais partiram dos produtores rurais que pedem melhoria nas estradas vicinais, pontes e maquinários; com ênfase também a investimentos na educação, segurança e saúde do município.

De acordo com o assessor contábil do Poder Executivo, Pedro Pinto das Graças, o governo municipal, juntamente com a comunidade, propõem a ver quais são as obras de maiores necessidades a serem realizadas durante esses quatro anos. Por Cristianópolis ser um município de pequena receita, segundo ele, é difícil atender todas as exigências.

“Trabalhamos com pouco recurso e por isso tentamos eleger obras, investimentos e ações para ver a necessidade do município, temos que privilegiar o maior anseio da população. Para 2014, temos um orçamento mais forçado e é dentro disso que vamos encaixar as prioridades”, explica.

De acordo com o contador, a previsão orçamentária é de R$11,8 milhões. Para entrar na margem, é importante que a população e os vereadores evidenciem suas solicitações ao Poder Executivo. “Já temos várias propostas em mãos de planejamento dos investimentos, das obras e aquisições de equipamentos que mais necessitamos. Dentro dessa previsão orçamentária, estamos à disposição da população pra qualquer dúvida e orientação”, finalizou.

Para o vereador André Zakhia (PT), mesmo com as limitações, é preciso que os munícipes sonhem alto para alcançar novos horizontes. Como exemplo, o vereador citou a LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias), recém aprovada pelos vereadores.

“Na LDO constamos alguns requisitos pedidos pelo Executivo como bolsa de estudo para estudantes do nosso município, construção de moradias para pessoas carentes e a construção de um novo Hospital Municipal. Hoje tudo isso é um sonho, então temos que ser mais ousados sim, vamos sonhar alto. Cada cidadão pode dar a sua contribuição. É para isso que servem as audiências públicas”, relatou.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale Conosco

Nome

E-mail *

Mensagem *

Publicidade

Institucional

Receba em seu e-mail